Director: Lázaro Manhiça

VINTE e uma famílias, o correspondente a 79 pessoas, sendo 58 crianças, 19 mulheres e doisidosos,  habitualmente residentes no bairro de Ndunda-2, na cidade da Beira, encontram-se abrigadas no centro de acomodação do IFAPA, na zona do Aeroporto, na sequência das chuvas intensas que caem desde a semana passada nesta região do país.

O facto foi dado a conhecer ontem ao nosso Jornal pelo secretário permanente do distrito da Beira, Frederico Meque, acrescentando que se trata de famílias cujas casas foram totalmente invadidas pelas águas das chuvas durante o final de semana.

Frederico Meque revelou que face à essa situação, o governo do distrito viu a necessidade de abertura deste centro de acomodação, de forma a evitar que as pessoas estejam em locais de risco.

Questionado sobre as condições do centro e a alimentação, a fonte respondeu que já foi feito um pré-posicionamento de bens alimentares e não alimentares naquele local para suprir as primeiras necessidades destas famílias.

Foram também alocados baldes, sabão e outros meios para ajudar na prevenção da Covid-19.

O secretário permanente do distrito da Beira garantiu que as famílias já estão a ser assistidas e vão permanecer no centro de acomodação até que as chuvas parem e as suas residências voltem a estar em condições de ser habitadas.

Por outro lado, as autoridades decidiram criar um segundo centrode acomodação na escola Samora Machel, onde serão abrigadas famílias seriamente afectadas pelas águas das chuvas nos bairros de Manga-Mungassa, Inharime e Mbatue.

No caso concreto do bairro da Manga-Mungassa, pelo menos 50 casas foram invadidas pelas águas da chuva, chegando alguns casos a atingir a altura de um metro.

As  autoridades continuam a monitorar e avaliar as situações noutras zonas da Beira para caso seja necessário evacuar os respeitos residentes. Leia mais

Comments

SEIS pessoas morreram na manhã de hoje (18) e outras nove contrairam ferimentos entre as quais duas em estado grave na sequência de um acidente de viação ocorrido na cidade da Beira.

O sinistro que envolveu um semi-colectivo de passageiros de 15 lugares foi provocado por arrebentamento de um pneu e posterior embate numa árvore.

O motorista da viatura fugiu do local enquanto o seu cobrador é um dos feridos.

O porta voz dos Serviços de Reanimação do Hospital Central da Beira confirmou a entrada dos corpos na morgue daquela unidade sanitária.

Comments

UMA nova embarcação baptizada com o nome de Rio Sambadzoufoi inaugurada e entregue sexta-feira,na cidade da Beira,à Administração Marítima para o reforço da sua capacidade de fiscalização bem como para o aumento da prontidão nas buscas e salvamento de vidas humanas em caso de sinistro.

Dirigiu o acto,a vice-ministra dos Transportes e Comunicações, Manuela Rebelo, que deu a conhecer que a Rio Sambadzousubstitui a embarcação INAMAR, destruída pela tempestade tropical Idai em Março de 2019.

Avaliada em cerca de 15 milhões demeticais, a nova embarcação está dotada de tecnologia de ponta, aparelhos de ajuda, dois motores potentes de 150 cavalos para uma navegação de oito horas e outros dispositivos de segurança.

A vice-ministra fez saber igualmente que a alocação desta embarcação consolida o entendimento do Governo sobre a necessidade de dotar as administrações marítimas de equipamentos de modo a assegurar uma presença permanente e uma resposta rápida e eficaz aos crescentes desafios da segurança marítima, incluindo as operações de busca e salvamento.

Rebelo revelou que estão igualmente incluídos pacotes de formação para os quadros daquele sector para assegurar um melhor exercício das suas funções.

Manuela Rebelo recomendou ao Instituto Nacional da Marinha (INAMAR) e às administrações marítimas a dedicarem especial atenção à monitoria da actividade de transporte de passageiros nas principais travessias tomando medidas para a observância da lotação, vistoria e habilitação dos tripulantes entre outros elementos de promoção da segurança de pessoas e bens.

Na mesma ocasião, o representante do governo de Sofala, Hélder Guidione, assumiu que a nova embarcação vai impulsionar as actividades de fiscalização ao longo da costa marítima de Sofala.

Hélder Guidione apelou às autoridades marítimas de Sofala a cuidarem do novo meio de modo que dure muito tempo.

A costa marítima da província de Sofala vai do rio Save ao limite com o distrito de Chinde, na Zambézia, numa extensão de aproximadamente 400 quilómetros.

Comments

FAMÍLIAS desalojadas, casas invadidas pela água das chuvas e algumas estradas obstruídas foi o cenário que se viveu ontem,na cidade da Beira e arredores,na sequência das intensaschuvasque se abateram sobre esta região do país nas últimas horas.

Alguns bairros propensos a inundações como Mungassa ficaram mesmo alagados obrigando as pessoas a saírem de casa à busca de locais mais seguros havendo temores em relação aos poços existentes que podem colocar a sua vida em risco, sobretudo das crianças.

Na Praia Nova, Macurungo e Macúti-Miquejo muitos moradores passaram a noite por cima de mesas, cadeiras e/ou outros móveis mais altos.

Pela manhã de ontem muitos citadinos tiveram dificuldades para deixarem as suas residências em direcção aos seus locais habituais de actividade.

Segundo dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INAM) a quantidade de precipitação registada situou-se nos 45,9 milímetros.

Para hoje, o INAM prevê para a cidade da Beira tempo ameno com céu pouco nublado localmente muito nublado e ocorrência de chuvas moderadas a fortes acompanhadas de trovoadas vento do sueste a leste soprando por vezes com rajadas no período da manhã enquanto para o período da tarde tempo poderá continuar ameno a quente com céu muito nublado e ocorrência de chuvas fracas a moderadas acompanhadas de trovoadas.

Para a noite de hoje o INAM prevê tempo fresco com céu nublado e possibilidade de ocorrência de chuvas fracas locais e ventos de sueste fracos a moderados.

Comments

Casos de criminalidade estão a registar um relativo abrandamento na zona da Munhava Central, na cidade da Beira, facto atribuído ao patrulhamento realizado por um grupo de jovens voluntários.

Segundo a secretária do quarteirão 2, unidade A, daquele espaço residencial, Luísa Elias, os jovens, antes de se empenharem nesta actividade abordaram as autoridades locais para darem a conhecer detalhes da iniciativa.

"Aconselhei-os que fossem à esquadra mais próxima e explicassem o que realmente pretendiam fazer. Tiveram uma resposta positiva e hoje fazem a vigilância. Acredito que estão a contribuir para reduzir consideravelmente a criminalidade na nossa zona", congratulou-se Luísa Elias, recordando que os assaltos eram frequentes antes da formação do grupo.

Em contacto com o nosso Jornal, um dos jovens envolvidos, Francisco Massimbe, afirmou que o trabalho de patrulha está a surtir efeitos e os roubos em residências diminuíram.

Segundo Massimbe, o grupo foi criado há quatro meses a partir de voluntários. "Queríamos fazer as nossas patrulhas junto da PRM mas não foi possível. Assim, deixámos os nossos documentos de identidade na esquadra mais próxima para nos conhecerem", contou.

De acordo com Massimbe, desde o arranque do patrulhamento conseguiram recuperar diversos bens dos moradores.

Por seu turno, Manuel Gomes, um dos moradores da Munhava Central, queixou-se do fraco patrulhamento por parte da PRM e elogiou a iniciativa dos jovens, embora reconheça que também correm risco de vida.

Gomes aproveitou as nossas páginas para pedir uma reunião com o comandante provincial da PRM na qual a população da zona da Munhava Central pretende expor as suas preocupações relativas ao crime na zona.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction