Director: Lázaro Manhiça

FAMÍLIAS desalojadas, casas invadidas pela água das chuvas e algumas estradas obstruídas foi o cenário que se viveu ontem,na cidade da Beira e arredores,na sequência das intensaschuvasque se abateram sobre esta região do país nas últimas horas.

Alguns bairros propensos a inundações como Mungassa ficaram mesmo alagados obrigando as pessoas a saírem de casa à busca de locais mais seguros havendo temores em relação aos poços existentes que podem colocar a sua vida em risco, sobretudo das crianças.

Na Praia Nova, Macurungo e Macúti-Miquejo muitos moradores passaram a noite por cima de mesas, cadeiras e/ou outros móveis mais altos.

Pela manhã de ontem muitos citadinos tiveram dificuldades para deixarem as suas residências em direcção aos seus locais habituais de actividade.

Segundo dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INAM) a quantidade de precipitação registada situou-se nos 45,9 milímetros.

Para hoje, o INAM prevê para a cidade da Beira tempo ameno com céu pouco nublado localmente muito nublado e ocorrência de chuvas moderadas a fortes acompanhadas de trovoadas vento do sueste a leste soprando por vezes com rajadas no período da manhã enquanto para o período da tarde tempo poderá continuar ameno a quente com céu muito nublado e ocorrência de chuvas fracas a moderadas acompanhadas de trovoadas.

Para a noite de hoje o INAM prevê tempo fresco com céu nublado e possibilidade de ocorrência de chuvas fracas locais e ventos de sueste fracos a moderados.

Comments

Casos de criminalidade estão a registar um relativo abrandamento na zona da Munhava Central, na cidade da Beira, facto atribuído ao patrulhamento realizado por um grupo de jovens voluntários.

Segundo a secretária do quarteirão 2, unidade A, daquele espaço residencial, Luísa Elias, os jovens, antes de se empenharem nesta actividade abordaram as autoridades locais para darem a conhecer detalhes da iniciativa.

"Aconselhei-os que fossem à esquadra mais próxima e explicassem o que realmente pretendiam fazer. Tiveram uma resposta positiva e hoje fazem a vigilância. Acredito que estão a contribuir para reduzir consideravelmente a criminalidade na nossa zona", congratulou-se Luísa Elias, recordando que os assaltos eram frequentes antes da formação do grupo.

Em contacto com o nosso Jornal, um dos jovens envolvidos, Francisco Massimbe, afirmou que o trabalho de patrulha está a surtir efeitos e os roubos em residências diminuíram.

Segundo Massimbe, o grupo foi criado há quatro meses a partir de voluntários. "Queríamos fazer as nossas patrulhas junto da PRM mas não foi possível. Assim, deixámos os nossos documentos de identidade na esquadra mais próxima para nos conhecerem", contou.

De acordo com Massimbe, desde o arranque do patrulhamento conseguiram recuperar diversos bens dos moradores.

Por seu turno, Manuel Gomes, um dos moradores da Munhava Central, queixou-se do fraco patrulhamento por parte da PRM e elogiou a iniciativa dos jovens, embora reconheça que também correm risco de vida.

Gomes aproveitou as nossas páginas para pedir uma reunião com o comandante provincial da PRM na qual a população da zona da Munhava Central pretende expor as suas preocupações relativas ao crime na zona.

Comments

O GOVERNO da província de Sofala manifestou, esta terça-feira, a sua preocupação com o aumento de casos positivos da Covid-19, este ano, o que traz implicações em diversas áreas da vida das pessoas.

A posição foi manifestada pelo governador, Lourenço Bulha, numa conferência de imprensa, na qual reiterou a necessidade do cumprimento rigoroso das medidas de prevenção da Covid-19, de forma a contribuir não só para proteger a saúde, mas também garantir que tal não afecte a vida laboral.

Bulha revelou, igualmente, que a província conta, actualmente, com três pacientes internados nas enfermarias em estado crítico, dependendo de ventiladores para respirarem.

Para o governador, o aumento de casos da Covid-19 tema  ver com o desrespeito das medidas de prevenção, nomeadamente, a lavagem frequente das mãos, o uso correcto de máscaras e o distanciamento físico.

Apontou, igualmente, as aglomerações, principalmente durante a quadra festiva, nos mercados, transportes públicos, bares e restaurantes, sem observância das medidas de prevenção.

O governador ainda criticou a auto-medicação, perante a presença dos sinais e sintomas gripais da doença, em detrimento dos testes para o devido seguimento e tratamento.

Bulha apelou à população para que siga, de forma rigorosa, as recomendações dadas pelo sector da Saúde e a reduzir,sempre que possível, o número de viagens sejam de trabalho ou de lazer.

Comments

UM movimento acima do normal regista-se nos últimos dias junto das instalações do Instituto Nacional de Transportes Terrestres e Rodoviários (INATTER), na cidade da Beira.

De acordo com o delegado da instituição, José Chilevo, trata-se de pessoas que pretendem renovar as suas cartas de condução, processo que esteve suspenso durante os seis meses de vigência do estado de emergência, decretado em face da pandemia do novo coronavírus.

“Durante a vigência do estado de emergência, podia-se conduzir mesmo com carta caducada. Alguns condutores relaxaram demais e não procuraram os nossos serviços. Agora, devido à vigorosa actuação da polícia, as pessoas pretendem renovar as cartas todos ao mesmo tempo”, explicou.

No entanto, Chilevo assegurou-nos que os funcionários do INATTER têm conseguido responder à demanda.

Por outro lado, considerou que a Covid-19 influenciou negativamente na meta prevista para a emissão de cartas de condução no ano de 2020.

Aproveitou a oportunidade para apelar aos automobilistas a privilegiar em a condução defensiva e o respeito pelos sinais de trânsito como forma de evitar acidentes e sangue nas estradas.

Comments

OS resíduos sólidos provocados pela passagem da tempestade “Chalane”, a 30 de Dezembro, na cidade da Beira, estão já a ser recolhidos pela autarquia.

Segundo o vereador de Gestão Urbana e Equipamentos do Conselho Municipal da Beira, Manuel Joaquim, aquele fenómeno natural fez tombar árvores e espalhou muito lixo em diferentes pontos da urbe, daí a necessidade da sua remoção.

Joaquim recordou que a actividade iniciou logo após a tempestade ter passado pela cidade, salientando, por exemplo, que ontem a edilidade recolheu resíduos sólidos na zona da Manga e hoje está prevista a mesma actividade no Bairro de Inhamizua.

Quanto ao lixo produzido durante a quadra festiva a fonte deu a conhecer que o trabalho de recolha decorre normalmente, mas assegurou que não é em grandes quantidades.

Entretanto, o vereador lembrou que pelo facto de muitos munícipes estarem virados ao sector informal, fazendo pequenos negócios nas artérias da cidade para a sua sobrevivência, acaba havendo muita produção de resíduos sólidos nessas artérias.

“O sector informal cresceu e existem muitas pessoas a comprar e vender qualquer tipo de produto para sobrevivência, o que causa grandes quantidades de resíduos sólidos”, explicou.   

A fonte considera que a questão dos resíduos sólidos na cidade ainda é desafiante e pede envolvência e consciencialização de todos os munícipes.

Num outro desenvolvimento, falou sobre o engarrafamento que se verifica na estrada de acesso ao Porto da Beira, o que em algum momento dificulta o depósito dos resíduos na lixeira municipal da Munhava.

Nestes termos, falou da necessidade da construção de uma via alternativa saindo da Cerâmica em direcção ao Porto da Beira como forma de pôr cobro a esse congestionamento de viaturas.

Comments


CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction