Director: Lázaro Manhiça

O SERVIÇO Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), na cidade de Nampula, incinerou esta semana um total de 786 quilos de drogas diversas, nomeadamente 176 de heroína, 210 de mentafitamina, 120 de anfetamina e 280 de mira.

A porta-voz da corporação, Enina Tsinine, explicou que parte da droga foi apreendida entre Janeiro e Março deste ano, em Nacala-Porto, como resultado de denúncias populares, enquanto outra parte foi desmantelada na zona de Alto Ligonha, no distrito de Murrupula, quando já fazia o trajecto para outros pontos do país.

Em relação à Nacala-Porto, importa recordar que as autoridades moçambicanas detiveram um homem de 37 anos na posse de 61 quilos de heroína e cinco de metanfetamina, quando descarregava a droga naquele distrito.

Por se suspeitar que a cidade de Nampula seja um corredor de drogas, Enina Tsinine disse que aquela instituição está a intensificar, nos últimos dias, a vigilância, bem como trabalhos de investigação de inteligência, com vista a minimizar o tráfico.

Questionada por jornalistas sobre os cabecilhas deste tipo de crime, uma vez que apenas têm sido detidos os que transportam a droga, a fonte referiu que o SERNIC está a trabalhar para identificar e desmantelar os sindicatos deste tipo de crimes.

“Estamos a falar de um crime organizado. Quer dizer, é um crime transnacional em que nem todos os cabecilhas se encontram dentro do país”, disse.

No entanto, revelou que existem algumas pistas dos mandantes, que não pode partilhar com os órgãos de comunicação social, por se tratar de segredo de justiça, assegurando que um dos mandantes foi detido há dias na cidade de Nacala.

A directora provincial do Gabinete de Combate à Droga em Nampula, Isabel Armindo, afirmou que o acto de incineração serve para desencorajar este tipo de prática, por parte dos traficantes, assim como os consumidores da droga, explicando que na cidade, por exemplo, os focos de compra e venda são os bairros de Namicopo e Muhala- expansão.

Comments
DUAS pessoas morreram e outras quatro contraíram ferimentos graves, hoje (31), na sequência da explosão de um engenho na Ilha de Moçambique. As autorudades sanitárias dizem que uma das vírimas que se encontra hospitalizada está num estado satisfatório, noticia a Televisão de Moçambique. Enquanto isso, a Polícia no local não prestou quaisquer esclarecimentos sobre o tipo e origemdo engenho que defragrou naquele local. Comments

A DEGRADAÇÃO de torneiras, falta de água corrente para higienização individual, bem como o incumprimento no controlo da higiene na escola secundária de Nampula, o maior estabelecimento de ensino na cidade, desapontou o Governador Manuel Rodrigues.

Face a esta situação grave, o governante exigiu a todos gestores escolares no sentido de garantir regularmente a limpeza a higiene dos sanitários públicos construídos recentemente, no âmbito dos esforços do governo, para assegurar a prevenção e propagação da pandemia do novo coronavírus nas escolas.

A constatação que irritou o chefe do executivo provincial de Nampula neste estabelecimento de ensino considerado de referência na região norte do país, acontece depois de passada apenas uma semana, desde o arranque do ano lectivo.

Rodrigues manifestou-se desapontamento no acto da cerimónia de entrega simbólica de um milhão de máscaras de protecção facial, aos gestores das escolas primárias e secundárias de todos distritos da província, para ser distribuído aos alunos.

Rodrigues exigiu na ocasião, transparência no processo de distribuição de máscaras, para que este material de protecção da Covid-19 não seja comercializado nas farmácias ou por vendedores informais.

Comments

A PROVÍNCIA de Nampula registou três óbitos pela cólera, desde a eclosão do surto em Janeiro passado em nos distritos de Nampula, Meconta e Moma.

O responsável de Vigilância Epidemiológica no Serviço provincial de saúde, em Nampula, Leonardo Oliveira, que facultou a informação, disse que até, sexta feira (26), havia um cumulativo de 868 casos de cólera e os três óbitos foram registados no distrito de Nampula.

A fonte associou as mortes com a chegada tardia dos doentes aos centros de tratamento de doenças diarreicas.

Segundo Leonardo Oliveira, nos últimos dias, os centros de tratamento de doenças diarreicas recebem em média 2 a 6 pacientes contra mais de vinte, indicando assim que as pessoas estão a acatar as mensagens dos agentes polivalentes atinentes a boas práticas de higiene nas comunidades.

A província de Nampula conta até ao momento com quatro centros de tratamento de doenças diarreicas, sendo dois nos postos administrativos de Namialo e Corrane, distrito de Meconta, um na cidade de Nampula e outro em Chalaua, em Moma.

(Notícias/RM)

Comments

QUANTIDADES não especificadas de uma droga, denominada “Mira”, foram apreendidas pela Polícia da Republica de Moçambique (PRM), na semana finda, no aeroporto internacional de Nampula.

De acordo com o porta-voz da PRM, no Comando Provincial da corporação, Zacarias Nacute, a droga estava embalada em duas caixas e desembarcou num voo proveniente de Nairobi, no Quénia, tendo sido descoberta durante o processo de verificação da carga despachada no porão do avião.

“Não foi possível apurar a quantidade dos entorpecente, uma vez que depois da apreensão foi encaminhada ao Serviço Nacional de Investigação Criminal,” disse Nacute.

Ainda na semana passada, equipas conjuntas da PRM, SERNIC e do Serviço Nacional de Migração (SENAMI), interpelaram e retiveram 31 cidadãos estrangeiros, que circulavam na cidade, sem documentos que os autoriza a permanecerem no território nacional.

Celso Alfredo(colaboração)

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction