Director: Júlio Manjate

SUBIU para 17 o número devitórias consecutivas do Liverpool na liga inglesa, depois de um triunfo por 1-0 no terreno do Norwich, em encontro da 26.ª jornada. Sadio Mané, que anotou o golo 100 da carreira no campeonato inglês, saltou do banco aos 60 minutos para resolver a partida aos 78minutos. Com este resultado, os “reds”reforçam a liderança e somam 76 pontos em 78 possíveis estando neste momento com 25 de vantagem para o Manchester City. Leia mais

Comments

A SELECÇÃO Nacional sénior feminina de Basquetebol falhou o apuramento para os Jogos Olímpicos que terão lugar este ano em Tóquio, capital do Japão, ao perder todos os três jogos realizados no torneio qualificativo que teve lugar de quinta-feira até ontem em Belgrado, na Sérvia.

Ontem, naquele que era o último suspiro das guerreiras do Índico, o combinado nacional perdeu com as anfitriões (Sérvia) por 76-48, ou seja, foram 28 pontos de diferença, a margem mais suave por que Moçambique perdeu em Belgrado. É que os dois restantes jogos perdeu por números mais expressivos.

Com a Nigéria, na estreia, perdeu por 85-51, 34 pontos de diferença. Mas o resultado mais desnivelado foi contra os Estados Unidos, na noite de sábado, por 49-124, na segunda ronda do Grupo “A”. Mesmo assim, perante o poderio norte-americano no basquetebol é preciso se dizer que Moçambique fez tudo o que era possível na quadra.

Entretanto, o jogo de ontem até começou bem para Moçambique, que terminou o primeiro período a ganhar por 21-16. O combinado nacional caiu no segundo quarto, tendo ido ao intervalo a perder por 34-28. O terceiro período terminou com a nossa Selecção em desvantagem de 60-42. O quarto período foi péssimo para o combinado nacional, que só obteve seis pontos, perdendo por 76-48 finais.

Para se qualificar Moçambique precisava de uma vitória sobre a Nigéria para arrumar as contas. É que a Nigéria e Moçambique disputavam a única vaga (obrigatória) que a FIBA reserva para o Continente Africano. Não batendo a Nigéria, Moçambique teria de fazer melhor nos dois jogos subsequentes, o que se afigurava bastante difícil dado o poderio dos Estados Unidos e da Sérvia. Ontem, por exemplo, Moçambique era obrigado a ganhar por pelo menos 20 pontos de diferença e a Nigéria perder com os Estados Unidos.

Infelizmente o nosso país perdeu e os Estados Unidos bateram a Nigéria. Contudo, nem tudo foi mau no jogo frente à Sérvia. Anabela Cossa foi a melhor em campo, com 21 pontos, três ressaltos e dois roubos de bola. A Ingvild Mucauro destacou-se com cinco roubos de bola (só superada pela sérvia Ana Dabovic), sendo que Tamara Seda obteve nove ressaltos.

Assim, no Grupo “A” avançam para Tóquio a Sérvia, Estados Unidos e Nigéria. Noutro grupo que esteve no torneio de Belgrado os apurados são Espanha, China e Coreia do Sul.

Concluído este Torneio Pré-Olímpico de Belgrado, eis as 12 selecções apuradas que estarão no Tóquio-2020: Japão (anfitrião), Estados unidos (campeão do mundo), Sérvia, Nigéria, China, Coreia do Sul, Espanha, França, Austrália, Porto Rico, Bélgica e Canadá.

Comments

A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol Sénior Feminina enfrenta hoje (21:00 horas) os Estados Unidos da América, campeãs do mundo, na segunda jornada do Torneio Pré-Olímpico que decorre desde quinta-feira em Belgrado, Sérvia.

Amanhã será a vez de enfrentar a Sérvia (18:00 h), sendo que um triunfo num dos jogos pode valer o apuramento para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. A verdade é que em ambos os jogos vencer é quase impossível.

DESFRUTEM O MOMENTO

Face ao valor das americanas, o que se pede às basquetistas nacionais é que desfrutem do momento, sem qualquer tipo de pressão. Pede-se que façam um bom jogo, apresentem-se desinibidas e que procurem deixar uma boa imagem, algo que não aconteceu na primeira ronda diante da Nigéria.

Seria injusto e irrealista dizer que Moçambique entrará no pavilhão Aleksandar Nikolic para procurar vencer a partida. É que mesmo tendo em conta que milagres acontecem, uma vitória seria algo de outra galáxia, dada a diferença abismal de valores. De um lado estará um grupo de jogadoras que sonham um dia jogarem na Liga Norte-America, a melhor do mundo, e do outro um leque de atletas que são as melhores nessa liga.

Uma coisa é certa, a despeito da diferença de ritmo competitivo, as “Samurais” estarão em campo com vontade de darem tudo de si, até porque uma exibição extraordinária de uma e outra jogadora pode valer um contrato para uma liga profissional.

Moçambique e Estados Unidos trazem da primeira jornada resultados diferentes. As moçambicanas perderam diante da Nigéria, por 81-55, enquanto as norte-americanas venceram a Sérvia, por 88-69.

No embate diante da Sérvia, a equipa nacional deposita esperanças de poder surpreender, uma tarefa que não se antevê nada fácil. Já no jogo diante das norte-americanas, as sérvias deixaram patente que têm um excelente conjunto. Será necessário que todas as jogadoras apareçam, casos de Anabela Cossa, Inguivild Mucauro, Odélia Mafanela, Deolinda Gimo e ainda Tamara Seda, sendo que à excepção de Leia Dongue, todas estiveram muito abaixo das suas capacidades.

Comments

A SELECÇÃO Nacional de basquetebol sénior feminina foi derrotada na noite de ontem pela Nigéria por 85-51, na primeira jornada do Torneio Pré-Olímpico que decorre em Belgrado, Sérvia. 

A equipa nacional volta a jogar amanhã diante dos Estados Unidos e fecha a participação no domingo medindo forças com a anfitriã Sérvia. 

ARRANQUE PROMETEDOR DEPOIS VEIO NERVOSISMO

O primeiro período foi bem equilibrado, com a equipa nacional a bater-se bem diante das bicampeãs africanas. Leia Dongue impunha a sua musculatura debaixo da tabela e na zona exterior Anabela Cossa e Delma Zita apontaram triplos que deram confiança e vantagem que a equipa moçambicana precisava para sair a vencer por 19-18 nos primeiros 10 minutos. 

Em vantagem, pedia-se serenidade da equipa nacional no segundo período, de modo a segurar a vantagem tangencial, mas apresentou-se demasiada nervosa, não conseguindo sair da pressão imposta pelas nigerianas. Muitas bolas perdidas e a produção ofensiva baixa em demasia. A quatro minutos do final do  segundo período perdia 28-21, o mesmo que dizer que apontou apenas dois pontos em seis minutos disputados. Com melhores soluções no banco, as campeãs rainhas fizeram valer a supremacia ante algum desgaste físico das “Samurais”, que estiveram muito mal a defender e pouco produtivas no processo de ataque. Por isso, não causou estranheza que ao intervalo perdessem por 41-28. O melhor momento da formação nacional nos 10 minutos foram os três pontos apontados por Elisabeth Perreira, mas que em nada mudaram o marcador.

O intervalo não ajudou a recuperar a confiança das basquetebolistas nacionais. É que, embora tivessem sido as primeiras a marcarem por Eleutéria, o bloco defensivo continuava a falhar e a Nigéria era mortífera no ataque.  No final do terceiro período a vantagem aumentou para 25 pontos, 66-41.

O triunfo da Nigéria estava praticamente garantida e o quarto e último período veio apenas confirmar com vitória por 85-51, 32 pontos de diferença que espelham o desequilíbrio, sobretudo ao longo dos 30 minutos, visto que os primeiros dez foram equilibrados.

Comments

As selecções nacionais de futsal do Marrocos, actual campeão em título, e a sua similar da Líbia, disputam amanhã, no Hizam Hall, às 22.00 horas de Maputo, a final da VIª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), que vem decorrendo desde o passado dia 28 de Janeiro na cidade marroquina de Laayoune.

Este resultado garante a presença das duas selecções no Campeonato Mundial da categoria, que terá lugar este ano na Lituânia, de 12 de Setembro a 4 de Outubro. Por sua vez, Angola, o único país de expressão portuguesa que ainda resiste na prova e que conseguiu também a inédita presença nas meias-finais, vai procurar lutar pela terceira vaga junto com a Líbia, uma vez que os três melhores classificados desta prova garantem a sua qualificação para o “Mundial”.

Com efeito, o Marrocos levou de vencida a selecção de Angola por 4-2, em partida das meias-finais, enquanto o Egipto suplantou a Líbia por 5-2. De resto, esta será a reedição da final havida em 2016, em Joanesburgo, e que os marroquinos venceram os egípcios, levando consigo o troféu.

Moçambique, que estava inserido no Grupo “B”, com Angola, Egipto e Guiné-Conacry, saiu do evento sem ter pontuado, deixando um dos seus piores registos nesta prova. Os treinados de Naymo Abdul não conseguiram defender a medalha de bronze conquistada em 2016 no último “Africano” disputado em Joanesburgo, África do Sul.

No “Africano” da África do Sul, em 2016, Moçambique esteve integrado no grupo “A”, tendo realizado uma boa campanha, com vitórias sobre África do Sul (7-4) e Tunísia (4-1), empate com a Zâmbia (4-4), um percurso que lhe valeu o apuramento para as meias-finais, onde viria a perder com Marrocos (4-1). Os marroquinos sagraram-se campeões africanos. Já no jogo de apuramento do terceiro classificado, o combinado moçambicano derrotou a Zâmbia por 2-1, na marcação de grandes penalidades.

MEIAS-FINAIS

Quarta-feira, 05/02/2020

Marrocos vs Angola (4-0)- Hizam Hall

Egipto vs Líbia (5-2)- Hizam Halll

DISPUTA DO TERCEIRO E QUARTO LUGARES

Sexta-feira 7/02/2020

Angola vs Líbia (19.30 horas)

FINAL

Sexta-feira, 7/02/2020

Marrocos vs Egipto (22.00 horas)

 

Por: Raimundo Zandamela, em Laayoune

Fotos: caf.com

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction