Imprimir
Categoria: Desporto Internacional
Visualizações: 2187

A SELECÇÃO Nacional de Futebol de Sub-20, os “Mambinhas”, conquistou na tarde de ontem, em Port Elizabeth, na África do Sul, a edição 2020 do torneio regional da COSAFA, após vitória sobre a Namíbia por 1-0 na final, naquele que é o primeiro título em provas oficiais da história de futebol em Moçambique pela equipa de todos nós.

O golo solitário que decidiu o encontro foi apontado por Dércio aos 30 minutos, na cobrança de um livre directo, do lado esquerdo da área namibiana. Para além de levantar o canecão em Port Elizabeth, os “Mambinhas”garantiram a presença no CAN-2021,que terá lugar em Fevereiro, na Mauritânia. A Namíbia, finalista vencido, acompanha Moçambique à Mauritânia, onde 12 selecções disputarão o título continental.

A campanha dos “Mambinhas” na África do Sul foi categórica, com cinco jogos sem sofrer qualquer golo, o que mostra a solidez defensiva, concentração, rigidez táctica e capacidade de sofrimento, sobretudo nos jogos contra a selecção anfitriã e com a Zâmbia.

No primeiro jogo, Moçambique derrotou o Lesoto (1-0), antes de bater o Zimbabwe (2-0) no segundo embate. No terceiro e último jogo da primeira fase, a equipa moçambicana arrancou um precioso nulo diante da África do Sul, selando o apuramento e colocando os donos da casa fora da corrida ao título e ao CAN. Na segunda fase, Moçambique fez dois jogos, batendo a Zâmbia nas meias-finais por 5-4, nos penáltis,depois do nulo no tempo regulamentar, antes de vencer os namibianos ontem, num jogo bastante difícil,mas controlado do primeiro ao último minuto pelos pupilos de Dário Monteiro, antigo internacional moçambicano que comanda os “Mambinhas”.

Em relação ao CAN, esta será a segunda participação dos sub-20, depois da façanha de 2001, numa geração que marcou o futebol moçambicano, pois expôs jogadores como Miro, Paíto, Dário Khan, Mano, entre outros que marcaram o futebol nacional.

Festa rija pela noite adentro caracterizou os momentos que se seguiram ao jogo de ontem, com todos os membros da delegação moçambicana em êxtase.

O prémio definido pela Federação Moçambicana de Futebol (FMF) por esta façanha é de 150 mil meticais, mas há previsão da revisão em alta da gratificação.

Aliás, este ano os “Mambinhas” apagaram a pálida imagem deixada na última edição,na qual foram eliminados na primeira fase, depois das derrotas com eSwatini e Angola, antes da consolação frente aofrágil Seychelles.

Este ano, apesar das restrições impostas pela Covid-19, a história foi outra. Moçambique esteve com outra alma na África do Sul, com exibições seguras, jogando de forma destemida com todos os seus oponentes.