Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 8698

A Polícia da República de Moçambique (PRM) estará atenta à tentativa de dupla inscrição. O comandante-geral da Polícia, Bernardino Rafael, apelou ontem aos moçambicanos para que evitem se recensear duas vezes, porque este acto configura crime eleitoral que leva à prisão.

Falando num encontro popular na cidade de Pemba, província de Cabo Delgado, por ocasião do início do recenseamento eleitoral para as eleições de 15 de Outubro, Bernardino Rafael disse que os cidadãos devem evitar esta prática, para não concorrer para o aumento do número de casos criminais no país.

“Estejamos todos engajados no êxito do processo. Não se pode permitir que o mesmo eleitor se recenseie duas vezes. A dupla inscrição é crime. Por outro lado, estejamos vigilantes aos que incitam à violência ou promovem a dupla inscrição, através da movimentação de pessoas de uma província ou de um distrito para o outro. Para estes e outros casos de tentativa de alterar a ordem para minar o processo, apelamos para que sejam imediatamente denunciados, de modo a actuarmos”, afirmou.

Entretanto, o comandante-geral da PRM garantiu que a Polícia estará presente em todos os postos de recenseamento para garantir segurança a todas as brigadas.

“Criámos segurança para que o recenseamento decorra sem alteração da ordem e que alguns não se aproveitem deste processo para o transformar em problema. Ninguém será intimidado no acto de recenseamento”, disse, apelando os cidadãos a dirigirem-se livremente aos postos para exercer os seus direitos.