Director: Júlio Manjate

A Frelimo considerou que a oposição é “livre de contestar” os resultados das eleições, de acordo com Esperança Bias, membro da Comissão Política do partido no poder em Moçambique, numa primeira reacção ao facto de a oposição afirmar que rejeita os resultados provisórios do sufrágio até aqui conhecidos, alegando fraude.

"Eles têm as suas razões para reclamar e são livres de o fazer", disse Esperança Bias, à margem de uma conferência de imprensa convocada pelas autoridades eleitorais para apresentar os resultados do apuramento na capital.

A apresentação pública está prevista na lei, mas os partidos Renamo e MDM) estiveram ausentes.

A Frelimo venceu na capital, tanto nas presidenciais, como nas legislativas.

Para Esperança Bias, a vitória da Frelimo resulta do “compromisso” que o partido tem com as suas promessas.

No sábado, a Renamo pediu a repetição das eleições gerais em Moçambique, considerando que “houve fraude”.

Na sexta-feira, também o MDM, terceiro partido parlamentar, anunciou que não aceitava os resultados das eleições gerais de terça-feira, considerando-as “fraudulentas” e as “mais violentas da história do país”.

A lei prevê que os trabalhos de centralização nacional e apuramento geral dos resultados tenham início na segunda-feira e incluam a apreciação de questões prévias e requalificação de votos.

Até dia 30, os resultados devem ser anunciados em cerimónia pública pelo presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

 

 

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction