Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 842

O partido Renamo negou, hoje, na capital do país, o seu envolvimento nos ataques que ocorrem nas províncias de Manica e Sofala, na região centro do país.

A reacção surge dias depois do chefe da auto-proclamada Junta Militar da Renamo, Mariano Nhongo, ter assumido a responsabilidade do seu grupo pelos ataques que ocorrem na região centro do país, em declarações feitas ao “Notícias”.

O porta-voz da Renamo, José Manteigas, nega que os ataques sejam da autoria da Renamo, respisou.

“Definitivamente, a Renamo distancia-se dos ataques praticados por estes concidadãos, por isso, o que nós dissemos, é que a Renamo não tem nada a ver com o que está a acontecer, e lamentamos o facto do porta-voz da Polícia da República de Moçambique, aparecer ao público a acusar a Renamo de forma irresponsável e caluniosa, sublinhou José Manteigas.

A fonte explicou ainda que as forças residuais da Renamo encontram-se em Gorongosa e todos os moçambicanos sabem que esperam serenamente pelo processo de desmobilização, desarmamento e reintegração social. (RM)