Director: Júlio Manjate

A génese da política externa de Moçambique: a diplomacia de libertação é o tema que o antigo Presidente da República de Moçambique, Joaquim Chissano, acaba de apresentar durante a abertura do simpósio diplomático, que tem lugar desde a manhã de hoje, na Arena 3D, localizada na KaTembe, cidade de Maputo.

O evento enquadra-se nas celebrações dos 80 anos de Joaquim Alberto Chissano, segundo Presidente de Moçambique e que dirigiu o país, após a morte de Samora Machel em 1986 até 2004.

Durante a sua apresentação, Chissano destacou a diplomacia engendrada por Eduardo Mondlane, na fundação da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) através da união dos movimentos de libertação.

Falou ainda do apoio em equipamento e de instrutores militares chineses e russos que trabalharam em território tanzaniano, para a formação dos guerrilheiros da Frelimo que combateram o regime colonial até a proclamação da independência nacional.

Após a proclamação da independência nacional as duas equipas técnicas trabalharam em conjunto no quartel de Boane na formação de um exército regular, contou Chissano.

Chissano falou da diplomacia que levou até a assinatura dos acordos de Lusaka, na Zambia, e que, segundo as suas palavras abriu caminho para a independência do país.

O simpósio em homenagem ao antigo estadista junta governantes, académicos e combatentes da luta de libertação nacional e várias personalidades do país e estrangeiras convidadas para o evento.

 

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction