Director: Júlio Manjate

A população do distrito de Mossurize, província de Manica, pediu ontem ao Governo para acelerar o processo de desarmamento, desmilitarização e reintegração dos homens residuais da Renamo.

De acordo com a população, este grupo representa uma forte ameaça à paz, principalmente os integrantes da autoproclamada Junta Militar da Renamo, liderada pelo general Mariano Nhongo, que está a desestabilizar a zona centro do país, particularmente as províncias de Manica e Sofala.

A preocupação foi apresentada à governadora de Manica, Francisca Tomás, no comício que orientou em Espungabera, no início da visita de dois dias que efectua ao distrito de Mossurize.

Em mensagem apresentada à governadora, a população diz ser bastante tardia a conclusão do DDR, facto que pode desanimar os homens fiéis a Ossufo Momade, que aguardam pela sua reintegração na sociedade.

No entender dos habitantes de Mossurize, onde prevalecem bases militares da Renamo, por exemplo em Chitatonga, a presença de homens armados nas matas ameaça também a livre circulação de pessoas e bens e contrasta com o discurso político sobre a pacificação e reconciliação que as partes têm vindo a propalar.

Agradeceram o empenho pessoal do Presidente da República neste processo e pediram colaboração da liderança da Renamo para facilitar e viabilizar o DDR, por ser alternativa à paz efectiva  e à verdadeira reconciliação dos moçambicanos.

A população saudou o Chefe do Estado pela busca incansável da paz e pediram à sociedade em geral e, sobretudo, os actores políticos a terem uma agenda clara no processo de pacificação do país e adiarem a  violência contra o povo, bem como evitarem sentir-se

famosos através da desestabilização do país.

Em resposta, a governadora de Manica disse que a preocupação da população de Mossurize é justa e coincide com a agenda do Chefe do Estado e do Governo moçambicano, que tudo estão a fazer para garantir a paz e o bem-estar da população.

Pediu aos homens armados e à população a colaborarem nos esforços do Governo que está a trabalhar intensamente para que o país se reencontre e para que juntos os moçambicanos trabalhem em prol da prosperidade colectiva.

A governadora disse haver dinheiro para financiar o DDR e que o processo tem apoio internacional, mas afirmou  que o processo tem vindo a encarar obstáculos da parte da Renamo, que em vez de se abrir e cooperar, continua a não se juntar a este desafio.

Na ocasião, a população de Mossurize apontou ser preocupante a prevalência de ataques em Manica e Sofala e no norte de Cabo Delgado.

Mossurize foi palco de ataques e mortes hediondas reivindicadas pela junta militar da Renamo que continua a fazer das diferenças internas do partido motivo para cometer crimes e terrorismo.

 A população de Mossurize diz haver naquele distrito muitas bases que albergam homens armados da Renamo, situação que, segundo disseram, se continuar assim por muito tempo pode propiciar ao reforço da ala dissidente da Renamo.

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction