Director: Júlio Manjate

O Governo português, chefiado por António Costa, felicitou Filipe Jacinto Nyusi pela reeleição como Presidente de Moçambique, e a todos os candidatos e partidos moçambicanos pela sua participação nas VI Eleições Presidenciais, Legislativas e Provinciais de 15 de Outubro corrente.
“O Governo português felicita o Presidente Filipe Nyusi pela sua reeleição para a Presidência da República e a Frelimo pela vitória nas eleições legislativas e provinciais”, indica em comunicado e ainda “felicita igualmente os novos governadores provinciais, cargos que pela primeira vez foram eleitos”.
“A preservação da paz é essencial para a prosperidade do povo moçambicano e o desenvolvimento sustentável do país”, refere o comunicado do Governo português e acrescenta: “Portugal espera assim que todos os relevantes actores se empenhem no sentido de assegurar uma genuína reconciliação nacional, incluindo no quadro do Acordo de Paz e Reconciliação assinado a 6 de Agosto último”.
Os números divulgados, domingo, em Maputo, pelo presidente da Comissão Nacional de Eleições, Abdul Carimo, apontam que Filipe Nyusi ganhou as eleições com 73 por cento dos votos, enquanto Ossufo Momade, da Renamo, maior partido da oposição, obteve 21,88 por cento, Daviz Simango, do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), conseguiu 4,38 por cento e, na última posição, ficou o candidato Mário Albino, do partido AMUSI, com 0,73 por cento.
Nas legislativas, a Frelimo também venceu as eleições com 70,78 por cento, e consegue fazer eleger 184 deputados para a Assembleia da República, parlamento moçambicano, seguido pela Renamo que conseguiu 22, 71 por cento, garantindo a eleição de 60 deputados e o MDM, por sua vez, conseguiu 4,24 por cento dos votos, apurando, desta feita, seis deputados para o parlamento.
“Concluídas as operações de verificação e determinação de todos os pressupostos legais, a CNE, nos termos da lei, aprova a acta e os mapas de centralização das sextas eleições gerais, presidenciais e legislativas, e das terceiras eleições das assembleias provinciais realizadas no dia 15 de Outubro 2019”, disse o presidente da CNE.
A deliberação que aprova a acta e os editais de centralização dos resultados das eleições gerais também confirma a vitória do partido Frelimo na eleição dos membros das assembleias provinciais, que pela primeira vez em Moçambique também apuraram o Governador provincial.
Nas 10 províncias, a Frelimo conseguiu eleger todos os governadores.
Contudo, a Renamo e o MDM insistem que houve 'fraude' e não reconhecem os resultados.

 

 

Comments

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) entrega hoje, ao Conselho Constitucional (CC), em Maputo, os resultados do apuramento geral das eleições gerais e provinciais de 15 de Outubro corrente, segundo apurou o Notícias Online de fonte oficial.

As actas e os editais originais, assinados e carimbados, onde constam os resultados apurados, as reclamações, os protestos e contraprotestos, bem como as decisões que tenham sido tomadas pela CNE, fazem parte do lote de documentos a serem depositados, hoje, ao “Constitucional”, órgão a quem caberá a validação do sufrágio.

No domingo passado, a Comissão Nacional de Eleições confirmou a Frelimo e o seu candidato presidencial, Filipe Jacinto Nyusi, como vencedores das sextas eleições gerais e terceiras das assembleias provinciais de 15 de Outubro do ano em curso.

Comments

Depois da divulgação oficial, ontem, dos resultados das eleições presidenciais, legislativas e das assembleias provinciais de 15 de Outubro pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), que confirmam a vitória da Frelimo e do seu candidato presidencial, Filipe Nyusi declarou-se disposto a trabalhar com todos os moçambicanos. Leia mais

ISAÍAS MUTHIMBA

Comments

O primeiro-secretário provincial da Frelimo em Tete, Fernando Bemane, agradeceu ontem à população, membros e simpatizantes deste partido, nesta província, pelo voto de confiança que deu vitória a esta formação política.
Bemane reagia aos resultados divulgados ontem pela Comissão Nacional de Eleições, na sequência do escrutínio do dia 15 deste mês de Outubro, inserido nas sextas eleições gerais e terceiras das assembleias provinciais.
“Agradecemos à população de Tete por ter votado na Frelimo e no candidato presidencial Filipe Nyusi. Significa que preferiu a continuidade do desenvolvimento assinalável em Moçambique”, afirmou Bemane, quando se dirigia aos membros e simpatizantes da Frelimo que marcharam em vários pontos da província depois do anúncio dos resultados pela Comissão Nacional de Eleições (CNE).
Os membros e simpatizantes da Frelimo fizeram uma escuta colectiva na sala de conferências, após o que marcharam para um local previamente preparado para as intervenções.
“O nosso manifesto eleitoral vai ser transformado em programa de governação durante os próximos cinco anos, para melhorar cada vez mais as condições de vida da nossa população”, afirmou, segundo a AIM.
Na província de Tete, a Frelimo e o seu candidato tiveram 76 por cento de votos, muito acima dos seus adversários. Reagindo a esta cifra percentual, Bemane disse que isso é fruto do trabalho efectuado desde a base até ao topo.
Por seu turno, o então cabeça-de-lista, que vai ser proclamado governador de Tete, Domingos Viola, também agradeceu o voto de confiança ao seu partido e a Filipe Nyusi.
“Estamos inteiramente satisfeitos, porque confiaram no nosso presidente para continuar com o desenvolvimento do nosso país. Também estamos satisfeitos por nos confiarem para governar esta província”, afirmou Viola, que vai substituir Paulo Auade, a partir do próximo ano.
Viola será o 13º governador da província de Tete desde a independência nacional, ou o 1º eleito nestas primeiras eleições com o novo figurino, no quadro do processo de descentralização administrativa, que Moçambique está a experimentar pela primeira vez.

Comments

A COMISSÃO Nacional de Eleições (CNE) confirmou a Frelimo e o seu candidato presidencial, Filipe Jacinto Nyusi, como vencedores das sextas eleições gerais e terceiras das assembleias provinciais, realizadas a 15 de Outubro no país. Para um total de 13.969.978 eleitores inscritos, a taxa de abstenção situou-se nos 49,69 por cento, significando que 6.941.533 não foram votar.

Os resultados anunciados ontem, em cerimónia realizada no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano, em Maputo, conferem vitória a Filipe Nyusi nas eleições presidenciais, com 73 por cento do total de votos expressos, correspondentes aos 4.507.549 votos contabilizados a seu favor. Ossufo Momade foi o segundo concorrente mais votado, com 1.351.142 votos, correspondentes a 21.88 por cento. Daviz Simango obteve 270.413 votos, correspondentes a 4.36 por cento, e Mário Albino reuniu 45.260 votos a favor, equivalentes a 0.73 por cento do total de votos expressos.

Na votação para a Assembleia da República, o partido Frelimo foi anunciado vencedor, com 4.195.072 votos a favor, correspondentes a 70.78 por cento, o que lhe permite conquistar dos 184 assentos neste órgão. A Renamo ficou na segunda posição, com 1.345.675 votos, que equivalem a 22.71 por cento, que lhe conferem 60 lugares no Parlamento. O MDM, com 250.790 votos, juntou 4.24 por cento, o que lhe dá direito a seis assentos no órgão legislativo.

Pelos resultados eleitorais divulgados ontem pela CNE, no mandato de 2019 a 2024 a Assembleia da República continuará dividida em três bancadas, nomeadamente a Frelimo, a Renamo e o MDM.

A Frelimo conquista desta forma mais 40 assentos, dos 144 que possui na legislatura prestes a findar. Por seu turno, a Renamo deverá baixar dos actuais 89 para 60 mandatos, enquanto o MDM desce de 17 para seis deputados.

Os resultados da CNE indicam que a Frelimo também venceu as eleições das assembleias em todas as províncias do país, devendo, por via disso, nomear os respectivos governadores.

Ainda hoje, as actas e editais originais, assinados e carimbados, onde constam os resultados apurados, as reclamações, os protestos e contra-protestos, bem como as decisões que tenham sido tomadas pela Comissão Nacional de Eleições serão submetidos ao Conselho Constitucional.

Após a divulgação dos resultados, o presidente da CNE, Abdul Carimo Sau, apelou aos cidadãos, em geral, e aos membros e simpatizantes dos partidos políticos, em particular, a aguardarem serenamente pela proclamação e validação dos resultados pelo Conselho Constitucional de forma serena.

Entretanto, os dois maiores partidos da oposição, a Frelimo e a Renamo, reagiram aos resultados anunciados, considerando que são “nulos e sem validade”, alegadamente por ilustrarem um processo que consideram que foi problemático.

O presidente da CNE considera positiva a forma como decorreram as eleições e congratula todos os intervenientes pela postura de civismo e espírito patriótico manifestados.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction