Director: Lázaro Manhiça

OS bairros de Nzinje, Popular e Sanjala na cidade de Lichinga são os maiores focos de transmissão do novo coronavírusna capital da província de Niassa, indicam os resultados do inquérito sero-epidemiológico divulgados, segunda-feira (19).

Os profissionais de saúde, membros da Polícia da República de Moçambique e os transportadores semi-colectivos inter-distritais são os grupos sociais mais afectados pela doença, refere o inquérito.

O estudo indica igualmente a exposição ao risco de contaminação pelo novo coronavírus nos mercados Central e de Chiuaula, na cidade de Lichinga.

A governadora da província do Niassa, Judite Massengele, deplora o incumprimento das medidas de prevenção do novo coronavírus nos principais mercados da cidade de Lichinga e pede a colaboração da população para se evitar o pior.

No acto da divulgação dos resultados do inquérito sero-epidemiológico, o secretário do Estado do Niassa, Dinis Vilanculos, disse que o estudo vai permitir a concentração dos esforços para os locais considerados de mais risco.

Niassa tem cumulativamente 242 casos de covid-19, com 171 recuperados, 71ainda  activose nenhum morto.