Director: Júlio Manjate

O Jornalista do Notícias, Alcídio Walter Mbenhane, conquistou o segundo lugar da primeira edição do Prémio Anual de Jornalismo Sobre o Mar, na categoria de imprensa escrita, que teve como primeiro classificado Raul Senda, do semanário Savana.

Com o trabalho intitulado “Pesca ameaçada pelo uso de redes impróprias em Machangulo”, província de Maputo, Mbenhane abordou a promoção de uma pesca sustentável, preservação do mangal e de ecossistemas ameaçados.

O Ministro do Mar, Águas Interiores e Pescas, Agostinho Mondlane, manifestou a sua satisfação pelo nível de adesão de candidatos, em resposta ao repto lançado pela sua instituição à comunicação social.

“Por este motivo, queremos saudar e agradecer a vossa presença nesta cerimónia, que é a primeira de muitas outras que se seguirão, no âmbito da iniciativa do Sector do Mar, Águas Interiores e Pescas, com o propósito de difundir o conhecimento e a conscientização para uma acção mais responsável, individual e colectiva sobre o mar”, disse.

Mondlane disse ter chegado o momento de os fazedores da comunicação social contrariarem a tendência actual que põe em causa a vida marinha, usando a sua voz,  caneta e papel, bem como a ilustração para resgatarem o mar do abismo para que se confina, em resultado do uso irracional dos recursos.

 

Foram igualmente laureados os repórteres da Rádio Moçambique, nomeadamente Caetano Alberto, Horácio Romão e Victor África que se classificaram no primeiro, segundo e terceiro lugares. Na categoria de televisão, o segundo e único classificado foi o repórter Abdul Remane, da TV SURDO.

Comments

Moçambique melhorou, no quinquénio prestes a findar, a disponibilidade de recursos humanos para a Saúde e os respectivos rácios, segundo informação avançada ontem pela Ministra do pelouro, Nazira Abdula. Falando na abertura da 8ª Conferência Anual sobre o Observatório de Recursos Humanos para a Saúde, a governante referiu-se a uma evolução do efectivo de médicos, 2.008 médicos em 2015, para 2.473 em 2018, o representa um crescimento em 23.2 por cento. Tal, segundo a ministra, permitiu a melhoria da assistência médica à população. LEIA MAIS

Comments

As autoridades do distrito de Mutarara, em Tete, apelam à observância de medidas preventivas, na sequência da eclosão da febre aftosa em algumas regiões daquela província.

A medida consiste no isolamento dos bovinos, sobretudo nas localidades que fazem fronteira com as regiões assoladas pelo surto desta doença, notificada pelas autoridades de Veterinária em 2016.

No rol das acções preventivas, o administrador de Mutarara disse que os criadores são igualmente sensibilizados para não transportar os seus animais para a vizinha República do Malawi, onde a febre aftosa é mais alarmante.

Segundo Lucas Muidingue, citado pela Rádio Moçambique, mesmo com estas medidas em curso o efectivo bovino na região cresceu, estimando-se em 25 mil.

Mutarara faz fronteira com as províncias de Zambézia, Sofala, Manica e a vizinha República do Malawi, locais onde já foram declarados surtos de febre aftosa.

Comments

Dois corredores de tratamento de gado entraram em funcionamento na última quarta-feira nos povoados de Mavunguane e Langa Boy, localidade de Matucanhane, posto administrativo de Sábiè, distrito de Moamba, província de Maputo.

Trata-se de duas infra-estruturas destinadas a conter o gado durante o tratamento contra doenças e pragas, através de banhos e vacinas contra parasitas, como caraças e outros que põem em causa a sanidade bovina.

Os corredores, na sua primeira fase, vão beneficiar cerca de 200 criadores de Mavunguane e Langa Boy, onde serão tratados  4.050 bovinos, 11.146 caprinos e 3.297 ovinos existentes naquelas povoações.

As obras de construção dos empreendimentos custaram 2.147.467,1 meticais, financiados pelo Fundo Internacional do Desenvolvimento Agrário (FIDA), numa iniciativa levada a cabo pelo Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), através do Projecto de Desenvolvimento de Cadeias de Valores nos corredores do Maputo e Limpopo (PROSUL).

O PROSUL tem como objectivo o aumento sustentável da renda dos pequenos produtores, a partir do incremento de volumes de produção, produtividade, melhoria da qualidade e ligação ao mercado, intervindo em três cadeias de valores alvos, nomeadamente, horticultura, mandioca e carnes vermelhas.

As cerimónias de inauguração dos corredores de tratamento de gado foram dirigidas pela administradora de Moamba, Guilhermina Kumagwhelo.  

A administradora disse, na ocasião, que aquelas infra-estruturas são de extrema importância, porque marcam uma nova etapa na vida dos criadores do Sábiè, concretamente dos povoados de Mavunguane e Langa Boy.

Referiu que a iniciativa vai aliviar os criadores do árduo trabalho que tinham no acto de tratamento de gado, porque o sistema instalado era de construção com material precário, que não oferecia eficiência na execução do trabalho.

Explicou que a falta de um sistema eficaz para o tratamento de gado desencorajava os criadores de levar os seus animais ao local, para  banhos e vacinas contra caraças e doenças.

“Face a esta situação, o governo do distrito, preocupado com a saúde animal, entrou em parceria com a FDA para a instalação de um sistema moderno e eficiente, para além de providenciar drogas para caracicida, de forma a que os banhos sejam realizados com sucesso”- disse.

Guilhermina Kumagwhelo informou que Moamba tem um potencial invejável na criação de gado bovino, que constitui uma riqueza para as comunidades e auto-sustento das famílias, tendo apelado aos criadores para  cuidarem das infra-estruturas para que durem por muito tempo.

Manuel Langa, técnico do FDA, disse, por sua vez, que a construção daqueles corredores observou todas as exigências e têm uma garantia de 20 anos de resistência.

Prometeu também que durante os primeiros 12 meses, qualquer problema relacionado com a manutenção dos empreendimentos será suportado pelo empreiteiro que executou as obras de construção, segundo rege o compromisso assinado.

(SAMUEL UAMUSSE)

Comments

A NÃO prevenção e combate ao branqueamento de capitais, e financiamento ao terrorismo têm potencial para pôr em causa a credibilidade do sistema financeiro de qualquer país, razão porque Moçambique já está a construir uma capacidade nacional de resposta, que inclui o estreitamento da cooperação com outros países da região, do continente e do mundo. LEIA MAIS

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction