Director: Júlio Manjate

A cidade da Beira, província de Sofala, acolhe hoje a cerimónia de lançamento oficial das acções de capacitação dos Órgãos de Controlo Interno (OCI) de nível provincial sobre a planificação, execução e emissão de relatórios de auditoria, monitorização e avaliação das recomendações de auditorias emitidas pelo Tribunal Administrativo e pelos órgãos de Controlo Interno, no âmbito da Conta Geral do Estado.

Segundo um comunicado a que o Notícias Online teve hoje acesso, esta actividade, que irá decorrer até ao dia 20 de Novembro, é levada a cabo pela Inspecção-Geral de Finanças (IGF) com o apoio técnico e financeiro do Pro PALOP-TL ISC (FASE II), e visa reforçar as competências técnicas e funcionais dos inspectores sectoriais àquele nível.

Tendo começado em Outubro passado, na província de Nampula, a formação será ministrada simultaneamente em várias cidades e por diferentes equipas compostas por quadros superiores da Inspecção Geral de Finanças encabeçados pelo Inspector-Geral-Adjunto de Finanças.

 A formação vai durar cinco dias, sendo que dois dias dedicados a sessões de capacitação em sala, “on the job training”, em matéria de uso do Sistema de Gestão de Recomendações para a monitorização e avaliação de recomendações das auditorias, que serão ministradas por quatro inspectores.

Durante as formações serão ainda feitas apresentações da plataforma informática concebida pela IGF para o suporte da monitoria e avaliação das recomendações, designada Sistema de Gestão de Recomendações.

 As outras províncias que beneficiarão de idênticas oportunidades de formação são: Cabo Delgado, Zambézia e Inhambane.

 Pro PALOP-TL ISC (FASE II) - Programa para a Consolidação da Governação Económica e Sistemas de Gestão das Finanças Públicas nos PALOP e Timor Leste tem como objectivo a melhoria da governação económica nos PALOP-TL. O programa resulta da parceria estratégica entre a UE|PNUD, e conta com o financiamento da União Europeia em 7.7 milhões de euros, administrados directamente pelo PNUD.

Comments

 

 

O Hospital Central da Beira inaugura hoje, sexta-feira, o bloco cirúrgico e outros serviços reconstruídos com apoios portugueses e moçambicanos, após o ciclone Idai, que destruiu aquela unidade sanitária, em Março último.

 

 

A acção foi promovida por uma organização não-governamental portuguesa para o desenvolvimento, denominada Health4MOZ, que desde 2013 apoia Moçambique e que recebeu verbas de municípios portugueses e bancos moçambicanos para a reabilitação do hospital da Beira.

 

 

A reconstrução do bloco cirúrgico custou 400 mil euros e os municípios do Porto e Coimbra contribuíram com 100 mil euros cada, sendo o restante valor doado pela Health4MOZ resultado de doações da sociedade civil.

 

 

Por seu lado, a Associação Moçambicana de Bancos entregou um donativo total de 34,5 milhões de meticais para a reabilitação de outros serviços do hospital, através de um acordo com a Health4MOZ e o Gabinete de Reconstrução Pós-Ciclone Idai, criado pelo Governo moçambicano.

 

 

O banco de sangue e o bloco de imagiologia vão ser entregues hoje e até Abril de 2020 deverão ficar concluídas as obras dos blocos de Psiquiatria, Centro Ortopédico, direcção, Banco de Socorros e Ginecologia.

 

 

O Hospital Central da Beira é visto como um dos mais importantes do país, depois da capital, Maputo, e como unidade de referência na região Centro, onde vivem cerca de nove milhões de pessoas - um terço da população moçambicana.

 

 

A Health 4 Mozambican Children and Families (Health4MOZ) é uma associação sem fins lucrativos de direito português, criada há seis anos por um grupo de médicos e professores universitários portugueses em resposta ao repto de colegas moçambicanos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments

Pelo menos 951 postos de emprego foram criados no terceiro e penúltimo trimestres do corrente ano na província central de Tete, na sequência do licenciamento de 377 empresas nacionais e estrangeiras.

A informação foi dada ontem, em conferência de imprensa, pelo director executivo do Balcão de Atendimento Único (BAÚ), Domingos Macajo.
Segundo Macajo, dos 951 postos de emprego, 741 foram ocupados por homens e os restantes 210 por mulheres, facto que deixa satisfeito o governo provincial, principalmente porque a camada feminina já ocupa espaço, em termos de empregabilidade.
As empresas licenciadas exercem actividades de comércio a retalho e a grosso, prestação de serviços, transporte de passageiros e cargas diversas e indústria. As firmas estrangeiras são da França, China, Estados Unidos da América, Índia, Zimbabwe, Nigéria, África do Sul, Tunísia e Bangladesh.
“Se compararmos com igual período do ano passado notamos que no terceiro trimestre deste ano subiu o número de postos de emprego criados, de 866 para 951, respectivamente, equivalentes a um incremento na ordem de dez por cento”, explicou, segundo a AIM.
“O BAÚ da província de Tete registou, durante o terceiro trimestre em análise, um capital inicial de investidores no valor de 47 213 mil meticais, ”, afirmou Macajo, acrescentando que no mesmo período foi arrecadado um valor na ordem de 1 874 736 meticais para os cofres do Estado.
“Estamos satisfeitos porque, para além de emprego e receitas para o Estado, notamos que já há também a consciência dos agentes económicos na observância do Decreto 34/2013, de 2 de Agosto, que obriga à realização de vistorias às actividades comerciais que envolvam produtos alimentares, matérias-primas, componentes e produtos de origem química, biológica ou radiológica, que apresentem um risco potencial à vida, saúde e meio ambiente”, sublinhou.
A título de exemplo, Macajo disse que foram solicitadas pelos agentes económicos e efectuadas 44 vistorias às empresas, contra 35 de igual período de 2018.
“Embora haja esse ganho, estamos preocupados porque ainda há falta de conhecimento, por parte dos empreendedores económicos, da existência do Decreto 39/2017, de 28 de Julho, que simplifica os procedimentos relacionados com o licenciamento de certas actividades económicas”, afirmou.
Segundo a fonte, esta é a razão pela qual existem empreendedores que exercem o negócio no mercado informal, apesar de o Governo tudo fazer com vista à simplificação de procedimentos para formalizarem os seus negócios junto do Balcão de Atendimento Único.
O BAÚ tem como objectivo a melhoria dos serviços públicos, através da simplificação, flexibilização e celeridade dos procedimentos administrativos ligados ao licenciamento das actividades económicas, no âmbito da contribuição para o negócio, o investimento e servir cada vez melhor o cidadão.

Comments

Um cidadão assassinou a sua esposa durante uma briga, por ciúmes, no distrito de Mossurize, província de Manica. O marido suspeitava que a esposa, identificada pelo nome de Phetere Mazitchitcha, 23 anos de idade, estava envolvida numa relação extra-conjugal.
Por isso, Mucindo Razão, 45 anos de idade, decidiu tirar a vida de sua esposa com recurso a objectos contundentes e perfurantes, com a ajuda de seus filhos e sobrinhos, que também desferiram golpes contra a finada, que perdeu a vida no local.
Consumado o crime, Razão colocou-se em fuga na companhia de seus cúmplices, dois filhos e igual número de sobrinhos, que ainda estão em parte incerta.
O porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Manica, Mateus Mindú, explicou, na terça-feira, em Chimoio, que uma investigação preliminar apurou que nos últimos tempos o casal vivia num ambiente carregado de violência originada por ciúmes.
“Quando recebemos a ocorrência iniciamos um trabalho de investigação e constatamos que o casal vivia num ambiente de discussão, até que, o marido, com ajuda de filhos e sobrinhos, partiu para violência e tirou a vida da esposa”, disse Mindú em conferência de imprensa sobre as principais ocorrências da semana passada.
Assegurou que a corporação está a trabalhar para localizar os suspeitos, com vista à sua responsabilização criminal.
“Eles fugiram, mas accionamos todas as linhas operativas e já temos pistas para a sua localização”, explicou Mindú, citado pela AIM.
A fonte aproveitou a oportunidade para apelar à população para evitar a violência como forma de resolver qualquer diferendo, porque pode terminar em tragédia.
“Existem instituições responsáveis para ajudar a resolver esses problemas. Não podemos pensar que a violência é única forma de resolver o problema. O nosso apelo é que procurem essas instituições onde terão o devido tratamento e encontrarão uma solução dentro das normas estabelecidas por lei”, disse.
Entretanto, a PRM faz um balanço positivo da última semana, afirmando que não há registo de outros casos de relevo, “graças ao envolvimento da população, que tem acatado os apelos lançados para a prevenção e combate ao crime”.
Entretanto, no mesmo período a Polícia de Trânsito fiscalizou 708 viaturas e impôs 68 avisos de multa por violação ao código de estrada.
Enquanto isso, a Polícia de Guarda-Fronteira deteve 20 cidadãos pelo crime de violação de fronteira, incluindo cinco moçambicanos.

 

Comments

O Comando-Geral da PRM anunciou ontem a conclusão do inquérito sobre o homicídio de Anastácio Matavel, activista e observador eleitoral, adiantando que o documento está a ser analisado ao mais alto nível.

“As equipas constituídas para o inquérito já concluíram o seu trabalho, o relatório foi submetido às entidades competentes e está sendo neste momento analisado ao mais alto nível”, afirmou Orlando Mudumane, porta-voz do Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM).

Orlando Mudumane acrescentou que em momento apropriado será feita a devida comunicação dos resultados do inquérito.

Anastácio Matavel, editor executivo do Fórum de Organizações Não-Governamentais de Gaza (Fonga), foi morto a tiro a 7 de Outubro por um grupo de quatro agentes de uma unidade de elite da Polícia e um civil, quando saía de uma acção de formação de observadores eleitorais na cidade de Xai-Xai, capital da província de Gaza.

No dia seguinte ao assassinato, a Polícia anunciou a abertura de um inquérito, prometendo divulgar os resultados no prazo de 15 dias, o que ainda não aconteceu.

Dois dos agentes da Polícia envolvidos no crime morreram, quando a viatura em que seguiam capotou, outros dois foram detidos no local, após ficarem feridos no acidente e um civil implicado na morte encontra-se a monte.

 

 

 

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction