Director: Lázaro Manhiça

DEZOITO fiscais morreram em resultado de confrontos com criminosos, ataques de animais bravios e outros acidentes registados em todo o país, entre 2012 e 2020. O facto foi revelado sábado pelo director de protecção e conservação da Administração Nacional das Áreas e Conservação (ANAC), Carlos Lopes Pereira, falando nas celebrações do 31 de Julho, Dia Internacional do Fiscal de Fauna e Flora, evento dirigido pela ministra da Terra e Ambiente, Ivete Maibaze.

Na ocasião, a governante revelou, igualmente, que pelo menos 34 sentenças de prisão por crimes contra a vida selvagem foram registadas de 2019 a esta parte.

Segundo a ministra, os criminosos, alguns dos quais estrangeiros, foram condenados a penas que variam entres os 12 e 16 anos de cadeia, uma tendência que demonstra o cometimento do sistema judiciário no combate ao tráfico de produtos selvagens no país.

“Destacamos também o treinamento de mais de 450 fiscais em diversas matérias sobre fiscalização da vida selvagem e em coordenação com a Procuradoria-Geral da Republica e Tribunal Supremo a capacitação de 73 procuradores e 20 juízes em matérias sobre crimes contra a vida selvagem”, ajuntou a Ivete Maibaze.

A dirigente fez questão de dirigir uma mensagem aos fiscais reconhecendo o impacto da sua actividade na vida dos seres humanos além da protecção dos recursos humanos.

Relativamente à fase actual, a ministra defendeu que o papel do fiscal não se resume à protecção das florestas, mas também ao apoio directo das comunidades através da educação sobre boas práticas e distribuição de materiais de protecção.

(Eliseu Bento)

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction